Início

Conversa com a autora #02 – Virgínia Squizani Rodrigues: A pílula anticoncepcional e seus diferentes usos

Convidada: Virgínia Squizani Rodrigues [PPGAS/UFSC]

Virgínia Squizani Rodrigues é bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Santa Maria, mestre e doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Conversa com a autora #01 – Alana Aragão Ávila: Experiências etnográficas no SUS

Convidada: Alana Aragão Ávila [PPGAS/UFSC]

Alana Aragão Ávila é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), mestre e doutoranda em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bolsista de doutorado do CNPq.

Lançamento virtual

Convidada: Profa. Dra. Sandra Caponi [PPGSP/UFSC]

Professora Titular do Departamento de Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina. É bolsista de produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico nível 1D. Atuou como professora visitante na EHESS (Paris- França), no College de France (Paris), na Universidad Nacional de Colômbia (Medellín); na Universidad Nacional de Rosário (Argentina). Desenvolve seu trabalho na área de epistemologia e história da psiquiatria, da medicina e na área de Bioética. É professora permanente do Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da mesma Instituição. Coordena o grupo de pesquisa cadastrado no CNPq, “Sociologia, Filosofia e história das ciências da saúde”. Conta com diversas teses de doutorado e dissertações de mestrado orientadas e defendidas. No ano de 2013 o livro “Loucos e Degenerados: uma genealogia da psiquiatria ampliada” foi finalista do 55º Prêmio Jabuti na área de Psicologia e Psicanálise.

Download do livro “Neoliberalismo, neoconservadorimo e crise em tempos sombrios”

próximos lançamentos da coleção mandacaru

Resumo: Este livro analisa social e politicamente a complexidade dos vínculos sociais e os enquadramentos diferenciados da violência, bem como considera as condições sociais, culturais, políticas e econômicas que podem contribuir para diminuir a possibilidade e a concretização da exposição à violência e, ao mesmo tempo, tornar a distribuição da condição precária da vida menos desigual. Nele, reunimos ensaios que discutem os modos como os sujeitos são interpelados pelas condições de maior exposição à violência, à vulnerabilidade, à perda, à despossessão e ao trabalho do luto. Trata-se de sujeitos diferencialmente marcados pela classe, pelo gênero, pela sexualidade e pela raça, cujas histórias de vida e de morte trazem à tona implicações éticas e políticas para os debates atuais sobre a força da violência e os seus efeitos na vida cotidiana de sujeitos vulneráveis e precários.

Resumo: Este livro reúne ensaios que discutem a vida ética, moral e afetiva de sujeitos diferencialmente racializados, sexualizados e generificados. Nele, discute-se os modos como a ética, a moral e os afetos estão implicados nos processos de tornar-se um sujeito ético-moral. Nesse sentido, as análises assinalam as relações dos sujeitos com si mesmos e com os outros, o que inclui descrições das práticas, dos atos e das ações que caracterizam o mundo social destes sujeitos. Os ensaios também marcam o caráter político e ordinário da ética, da moral e dos afetos e, ao mesmo tempo, consideram as formas como os sujeitos se esforçam ética, moral e afetivamente nas suas negociações com as normas de inteligibilidade social e cultural. Desde os campos de possiblidades, dos projetos individuais e coletivos, das curvas de vida e das narrativas dos sujeitos, a articulação analítica entre ética, moral e afetos evidencia sensibilidades partilhadas.